Como conservar a carne – Aprenda a manter a qualidade e durabilidade

Já é costume comprar carne, congelar e deixar na geladeira para fazer no dia seguinte ou depois, não é? Sua família certamente fez isso a vida toda, mas você se lembra de alguma vez que uma carne estragou e você não pôde comer aquela ótima receita de mãe? Se você não seguir os passos certos para conservar a carne, isso acontece.

Manter a qualidade de uma carne não quer dizer apenas mandar bem na hora de prepará-la para a refeição, preservando sua textura, sabor e suculência. Essa preservação começa muito antes, logo no momento em que você pega o corte no açougue.

blog-1

Para garantir a segurança alimentar, evitar bactérias no alimento e riscos à saúde, e deixar o corte saboroso, veja abaixo como manter a qualidade da carne!

Como conservar a carne do melhor jeito e manter a qualidade do corte

Descubra todas as formas de conservar a carne e deixá-la sempre com aquele gostinho que só as receitas de sua família conseguem ter.

blog-3

No transporte

O transporte da carne é o primeiro ponto de atenção para conservar a carne. Depois de embalada, seja no próprio saquinho do açougue, na embalagem da peça congelada ou em bandejas com o plástico filme protegendo a carne, você deve levar a peça o quanto antes para casa.

A variação de temperatura começa assim que a peça é retirada do refrigerador ou freezer. Isso traz riscos de contaminação em pouco tempo. Ainda, quando for às compras, deixe a carne sempre para a última compra, para evitar que ela fique no carrinho por muito tempo.

No manuseio em casa

O manuseio da carne deve ser feito da seguinte maneira: assim que você chegar, se for fazer a carne logo em seguida, retire-a da embalagem e coloque-a em um prato. Nunca lave sua peça, pois a água pode contaminá-la, além de fazer com que a textura e sabor sejam alterados.

Já se caso você for resfriar a carne, coloque-a em uma embalagem de vidro ou plástico, muito bem fechada, e guarde-a direto na geladeira. Para conservar a carne, ela não pode ficar mais do que três dias resfriada, já que pode começar a trazer riscos de contaminação.

No corte da carne

blog-2

Se você for fatiar o pedaço da carne, pode fazer em pequenas fatias. Porém, saiba que quanto menor for o pedaço, mais água vai se acumular se caso for congelar a peça. Portanto, corte-a em fatias generosas, para conservar a qualidade dos cortes.

A carne congelada tem validade aproximada de oito meses no freezer. Já se for moída, apenas três. Peças inteiras suportam até um ano no congelador.

Se for apenas resfriar a carne, você pode fatiá-la de qualquer modo, já que vai ser preparada e consumida em breve. Guarde os pedaços em um recipiente protegido, na geladeira. Ou até na mesma embalagem que a carne veio.

Tanto em um caso quanto no outro, você deve garantir que o recipiente fique bem fechado, para conservar a carne e assegurar sua segurança alimentar. Também, isso é crucial para que a embalagem não abra e o líquido da carne não escorra dentro da geladeira — o que contaminaria outros alimentos.

Depois de assada

Sabia que você também pode congelar sua carne depois de assada, cozida, grelhada ou qualquer outro modo de preparo? Uma vez preparada, a carne pode ser congelada e ficar por até três meses nesse estado.

Mas cuidado: se a carne estiver temperada, esses alimentos sofrem alterações químicas e de sabor, mesmo congelados. Isso pode prejudicar a qualidade do corte, ao invés de conservar a carne.

No congelamento da carne

Para congelar a carne, o ideal é armazenar o pedaço em uma embalagem a vácuo, para que as propriedades sejam mantidas ao máximo. Assim, a conservação da carne será excelente, mantendo seu sabor e textura.

Você pode tirar o ar do pacote com uma seladora a vácuo. Contudo, se não tiver o aparelho, pode usar um canudo, sugando o ar de dentro do plástico e fechando-o rapidamente.

Tome cuidado, pois o abrir e fechar do congelador traz, a longo prazo, alterações na temperatura do equipamento, e isso pode alterar também a qualidade da carne. Portanto, evite abrir o freezer com frequência excessiva.

No descongelamento

O descongelamento da carne é um processo tão cuidadoso quanto o congelamento ou o resfriamento. Nunca deixe a carne descongelar em cima da pia, ou em água quente, já que as bactérias se aproveitam da condição para atacar o alimento.

Além disso, a perda de água da carne — normal no descongelamento —, feita fora da geladeira, altera o sabor e a textura da peça, o que vai prejudicar a qualidade das suas receitas.

Faça esse processo sempre dentro da geladeira, colocando a carne em um recipiente grande o suficiente para que a água escorra e se acumule dentro. Jogue fora o líquido assim que ele se acumular.

Sempre opte pelo descongelamento na geladeira, já que no micro-ondas a textura da carne fica borrachuda e ainda existe o risco de contaminação por bactérias, devido à elevação da temperatura do alimento.

Conservar a carne para que os seus pratos sempre fiquem macios e saborosos exige esses truques na manga. Se você ainda tinha dúvidas sobre o assunto, agora pode ter certeza de que tem todas as informações para que as suas receitas fiquem ainda melhores.

Descubra mais algumas dicas sobre como congelar carnes de maneira segura!