O que é e como fazer a carne na lata mineira?

Que delícia que é ter uma tradição familiar! Para muitas famílias do interior de Minas Gerais, essa tradição é a carne na lata mineira, um prato especial que junta tudo que o estado faz de melhor: carne de porco, temperinho no jeito e paciência no preparo.

A nossa família adora a carne na lata, fazendo de um jeito todo especial e com alguns truques. Quer conhecer nosso estilo familiar de preparar a carne na lata mineira para poder fazer para os seus parentes e criar sua própria tradição?

Então vem com a gente!

O que é a carne na lata mineira?

Pra começar, vamos explicar do ponto de vista gastronômico: a carne na lata mineira é um prato do tipo confit, nome que os chefs de cozinha dão para um pedaço de proteína preparado na própria gordura do animal.

No caso, a carne na lata mineira é tradicionalmente feita com a carne de porco e banha, mas dá pra fazer com bovinos se você quiser. Como é difícil achar gordura de vaca limpa para usar em pratos, é melhor preparar com a dos suínos mesmo.

A carne na lata mineira é preparada dessa forma para conservar e dar uma curada com temperos: a gordura animal era uma alternativa ao sal para conservar os pratos por mais tempo antes da geladeira ser inventada!

Carne na lata mineira desfiando.

O tempero da carne na lata mineira é um segredo de família que cada casa guarda e não conta pra ninguém. Tem muito a ver com o gosto pessoal e com a prática de cada região.

Como preparar a carne na lata mineira?

Essa parte é fácil: com paciência. Quer mais detalhes? Tudo bem, vamos lá!

Pra começar, é preciso escolher o corte para fazer a carne na lata mineira. A família do Nilo gosta de preparar com o pernil do traseiro do porco, mas dá pra fazer com lombo suíno ou paleta suína. Dos bovinos, os cortes mais certeiros são o coxão duro, o acém ou o peito.

Com a peça em mãos, corte pedaços grandes, como grandes cubos, e espete tudo com um garfo para abrir buraquinhos por onde o tempero vai penetrar.

Por falar em tempero caseiro, você pode usar o que for o sabor preferido da sua casa. Aqui na nossa, nós misturamos um pouco de noz moscada moída, pimenta malagueta, alho e sal.

Com o tempero pronto, esfregue no corte escolhido e deixe descansar em uma bacia por uma hora ou duas. Lembre-se de cobrir com um pano para não cair nada dentro.

Depois que o tempero tiver pegado, pegue uma panela grande e coloque a banha de porco para derreter. Pode dar uma caprichada, porque você vai precisar cobrir a carne com ela depois.

Se você não gosta de gordura de porco, pode usar a manteiga, mas saiba que hoje os nutricionistas acreditam que a banha é tão saudável quanto o óleo de soja e pode haver um revezamento entre os dois.

Deixe o fogo bem baixo enquanto a carne na lata mineira frita por duas a três horas. Pode ir mexendo a cada meia hora. Tradicionalmente, esse processo é feito já na lata, com um fogo de chão ou em fogão a lenha.

Quireirinha com carne na lata mineira.

Depois que a carne estiver pronta, passe ela para lata ainda com a banha derretida. Pronto! Quando a carne e a gordura esfriarem, vai se formar uma camada protetora que vai impedir o prato de estragar mesmo que fique fora da geladeira.

Mas não estraga mesmo?

A gordura do porco isola a carne na lata mineira das bactérias que normalmente a estragam. Assim, ela fica protegida e dura mais mesmo sem geladeira. Por isso é tão importante usar gordura animal. Apesar da manteiga ter um efeito parecido e deixar o sabor semelhante, ela não protege tão bem.

Se você quiser fazer a receita igual, mas com óleo de origem vegetal como o de soja ou azeite, tudo bem. Só que nesse caso recomendamos comer a carne na lata mineira logo ou então guardar na geladeira.

Gostou dessa dica de tradição familiar e quer ver outras coisas que dão pra fazer em casa como a carne na lata mineira? Então vem dar uma olhadinha no nosso blog, onde tem desde receitas até guias de pratos gourmet!