Cozinhar em dupla: como organizar a rotina?

Uma das formas mais eficientes de se fortalecer as ligações com alguém que se ama é cozinhar em dupla. Às vezes, devido ao estresse do cotidiano, essa tarefa acaba perdendo o encanto e pode se tornar algo automático. Pior: pode causar conflitos.

Para evitar essas situações, separamos nesse texto uma série de dicas de como cozinhar em dupla com harmonia. Quer conferir? Vamos lá, então.

Porque cozinhar em dupla?

Se você nunca teve a experiência de preparar uma refeição com seu par romântico, talvez não entenda o quão divertido isso pode ser. O ato de cozinhar em dupla é muito antigo, tão antigo quanto o ser humano.

Existem muitos registros culturais, aliás, de que nas civilizações da antiguidade, como os egípcios, os casais tinham o costume de se juntar para cuidar dos alimentos. O preparo do pão em casa, por exemplo, era uma atividade dividida, desde a necessidade de moer os grãos até apertar a massa.

Com o tempo, a velocidade da modernidade tirou dos casais esse costume, em grande parte pela necessidade de se trabalhar fora de casa. Mas ainda é possível cozinhar em dupla com algum planejamento do dia. Por exemplo: que tal tornar o preparo do jantar um momento de conexão e aproximação com o seu amor?

Tudo em seu lugar

A primeira dica vem de uma sabedoria francesa sobre o ato de cozinhar que vem de séculos atrás. Os franceses acreditam que um dos atos mais importantes para cozinhar é começar pelo mise-en-place, que significa literalmente “pôr no lugar”.

Cozinhar em dupla: panelas penduradas e bem organizadas.

A ideia é se organizar antes de começar a agir. Comecem por colocar sobre a mesa todos os utensílios e ingredientes que vão utilizar para cozinhar. Assim, eles vão estar ao alcance e preparados quando forem necessários. Também fica mais fácil notar se algo está faltando.

Mas não adianta simplesmente largar tudo em cima da mesa e acreditar que o ato de cozinhar em dupla estará mais harmonioso. É preciso manter tudo organizado. Isso não significa necessariamente que se deve enfileirar, mas ao menos pensar sobre a disposição de tudo para que os utensílios mais usados estejam bem acessíveis.

Conversar e respeitar gostos é essencial

É muito comum que os casais tenham gostos diferentes com relação à comida. Talvez ele prefira as carnes mais mal passadas e ela mais ao ponto, ou talvez um dos dois goste de pimenta e o outro não. Para cozinhar em dupla, é preciso respeitar esses gostos.

Por isso, é preciso sim conversar sobre o que vai ser comido. Às vezes, o ideal é encontrar um meio termo ou uma alternativa para que cada um possa ter o que gosta mais. Com a pimenta, por exemplo: quem gosta de comida mais apimentada pode preparar um molhinho em separado para acrescentar no prato.

O mais interessante dessa conversa é que ela pode render pratos novos! Ao misturar os interesses culinários e os sabores favoritos dos dois, o casal pode encontrar gostos em comum que com uma rápida pesquisa pode render um novo prato no seu repertório. O importante é sempre manter o diálogo, antes e durante o momento de cozinhar à dois.

Distribuição de tarefas

Por mais carinhoso que possa ser um casal realizando a mesma tarefa, isso pode resultar em desentendimento. O ideal ao cozinhar em dupla é que as funções sejam bem distribuídas.

Por exemplo: se ele corta melhor os legumes e ela é melhor em fazer o molho, ele pode ir picando os ingredientes enquanto ela cuida da panela no fogo. Esse tipo de distribuição faz com que todo o processo fique mais dinâmico sem que uma das pessoas tenha que se ausentar da cozinha para dar espaço para a outra trabalhar.

Outras tarefas da refeição

A comida tem que ficar pronta, é claro. Mas outras tarefas também precisam ser realizadas. Cozinhar em dupla é muito mais do que simplesmente dividir a parte divertida de se preparar o alimento.

Casal asiático cozinhando em dupla em um restaurante.

Entre essas outras tarefas, temos por exemplo, lavar a louça que vai se acumulando. O ideal é lavar ao mesmo tempo em que tudo vai sendo preparado, pois isso evita desorganização na pia e dificuldade de encontrar espaço na cozinha.

Outra dica para cozinhar em dupla é sempre procurar o que fazer. Se o seu parceiro ou parceira está ativo na cozinha e você não tem mais nada para ajudar naquele ambiente, porque não ir pôr a mesa?

 

Agora que você já sabe da importância de cozinhar em dupla e como manter uma aproximação com a pessoa amada através do preparo das refeições, que tal ir praticar? Chame a pessoa que ama e proponha um jantar feito à dois ou um almoço de domingo!

E se precisar de mais dicas de cozinha ou só quiser escolher uma receita para fazerem juntos: que tal dar uma passada no blog do Nilo? Não esqueça de contar pra gente como foi cozinhar em dupla.